Morte Heróica



Em 1902 Gemma, em boa saúde desde a sua cura milagrosa, ofereceu-se a Deus como vítima pela salvação das almas. Jesus aceitou a sua oferta. Ela então ficou extremamente doente. Seu estômago não suportava nenhum tipo de comida. Apesar de ter recuperado sua saúde rapidamente, pela Providência Divina, ela adoeceu novamente. Em 21 de setembro de 1902 ela começou a expelir sangue com as violentas palpitações de amor de seu coração. Enquanto isso ela passava por um martírio espiritual, pois experimentava aridez e nenhum consolo em seus exercícios espirituais. Além disso, seu inimigo, o demônio, multiplicava seus ataques contra a jovem “Virgem de Lucca”.

O Inimigo reforçava sua guerra contra Gemma, pois ele sabia que o fim estava próximo. Ele esforçava-se para persuadi-la de que tinha sido totalmente abandonada por Deus. Usava suas diabólicas aparições e até mesmo violência física, batendo no frágil corpo de Gemma.

Uma testemunha ocular que cuidava de Gemma disse :

“Aquela besta abominável vai ser o fim da nossa querida Gemma - golpes atordoantes, formas de animais ferozes etc. - eu a deixei com lágrimas nos olhos porque o demônio a está esgotando.”

Gemma clamava incessantemente os nomes Santos de Jesus e Maria, mas a batalha continuava. O seu diretor espiritual, o Venerável Germano, vendo o esforço final de Gemma, disse :

“A pobre sofredora passou dias, semanas e meses desse modo, dando-nos um exemplo de paciência heróica e razões para um medo saudável pelo que pode acontecer conosco, que não temos os méritos de Gemma, na terrível hora da morte”.

Ainda assim, mesmo passando por essas provações, Gemma nunca se queixou, ela apenas rezava. Gemma estava no fim. Ela era praticamente um esqueleto vivo, mas ainda linda, apesar da devastação da doença. Ela recebeu o “Viático”.

Em suas últimas palavras, disse: “Eu não procuro mais nada; sacrifiquei tudo e todos a Deus; agora eu me preparo para morrer”. Ela falava com dificuldade. “Agora é mesmo verdade que não me resta mais nada, Jesus. Eu recomendo a minha pobre alma a Ti... Jesus !”

Gemma então sorriu um sorriso celestial e deixando pender a cabeça para um lado, deixou de viver.
Uma das irmãs presente na hora da morte vestiu o corpo de Gemma com o hábito dos Passionistas, que era a ordem à qual Gemma sempre aspirou.

Essa morte abençoada aconteceu no Sábado Santo, dia 11 de Abril de 1903, quando Gemma Galgani tinha 25 anos.