Pastoral dos Acólitos e Coroinhas



Os(as) Coroinhas e Acólitos são meninos(as), adolecentes e jovens de cinco a dezoito anos que realizam em sua vida a experiância do discipulado e do serviço a comunidade, de modo especial nas celebrações eucarísticas. Desde uma tenra idade estes adolescentes são convidados a doar tempo da sua vida em testemunhar Jesus Cristo e viver em intimidade com Ele no serviço ao altar, nas celebrações eucarísticas. São convidados a dar testemunho da sua missão também na família, na escola, no grupo de catequese e assim por diante. 

Qual a missão desta Pastoral?
A missão fundamental dos Coordenadores de Coroinhas e Acólitos é contribuir no processo de iniciação das crianças na vivência da fé em grupos e comunidade, além de organizar e dinamizar a Pastoral, para que as crianças e adolescentes cresçam, a exemplo do menino Jesus, “em sabedoria, em estatura e graça diante de Deus e dos homens” (Lc. 2,52). 

E realmente, para que os Coroinhas e Acólitos possam cumprir com eficácia sua missão específica é necessário um suporte que lhes garanta uma formação adequada e sólida possibilitando aos mesmos Coroinhas as condições adequadas para um bom desempenho desta missão

Espiritualidade:

Por atuar diretamente nos serviços do altar a espiritualidade central do Coroinha e Acólito é a espiritualidade eucarística. O Coroinha e Acólito, em cada celebração eucarística, torna-se pequeno guardião e defensor da sacralidade da Eucaristia. É chamado a dar testemunho da presença real de Cristo na Eucaristia e das bençãos que Ele derrama em sua Igreja. A piedade, a oração, a adoração a reverência e gosto pelos demais sacramentos também são marcas da espiritualidade que o Coroinha deve cultivar em sua vida. 

Para que isso possa ser realizado com exito os Coroinhas e AcólitosNSG contam com a intercessão de Nossa Senhora, dos seus santos padroeiros e do Anjo da Guarda. São eles: São Tarcísio, Santa Maria Goretti, beato Adílio Daronch e do seu Anjo da Guarda.

São Tarcísio é martir da Eucaristia. Sendo Coroinha soube defender até a morte a sacralidade da Eucaristia. É testemunho de um Coroinha que soube cumprir com sua missão. Santa Maria Goretti morreu com a idade de 12 anos e é símbolo da pureza e da reta intensão em servir o Senhor, não temendo doar a própria vida por isso. O beato Adílio é testemunho, no século XX, da mesma missão de Tarcísio nos primeiros séculos do cristianismo e que perpassa os séculos. Também doou a sua vida pela evangelização, enquanto cumpria com sua missão de Coroinha

Ambos são testemunho concreto da missão e da importância dos Coroinhas na Igreja. São impulso e coragem para que cada um destes possa sempre servir e amar Cristo e sua Igreja. Lembra a todos os s da bela e importante missão que têm e da importância de levar-la a sério. 

A Oração do Santo Anjo, a devoção para com a Eucaristia, o exemplo de fé e amor de São Tarcísio e de Santa Goretti e do beato Adílio, serão sempre a marca de espiritualidade do Acólito e Coroinha.